MOMENTO INSONE

 

 

MOMENTO INSONE
 
Dentro de mim
 navegas como um barco
incerto a deriva
 Ondas gélidas e enfurecidas
que vem e vão
nessa turbulência eu que me
fecho em ostra fazendo um
esboço em minha face
de um sorriso esmaecido
açoitando em minha alma essa
solidão
momento insone em que lágrimas
ardem as minhas retinas
em gotículas que ferem como agulhas
dentro do meu coração.
num choro compulsivo dessa
lembrança de dor que ainda sinto
daquele Adeus
desmoronando em cada arrebentação
 
Lu Lena
 

Anúncios