O LIVRE ARBÍTRIO


 O LIVRE ARBÍTRIO
Deus é o arquiteto
de tua Vida
é Ele quem
faz o projeto,
desenha na planta
o teu destino
e lança à sorte
o teu futuro…
cabe a ti decidir
que alicerce
vais usar…
se estruturas
com tua dignidade
ou estruturas
com tua leviandade…
É nas adversidades
que encontramos
As respostas para nosso
 desequilíbrio
Mesmo
sem respostas
 para tantos
“por quês”…
Disso
ou daquilo acontecer…
Tudo já está
predestinado!
E mesmo
às vezes achando
Que Deus
não está contigo…
Fatos e acontencimentos
têm um sentido…
Mesmo sendo obscuro
 teu livre arbítrio
Saiba que…
 tudo já está escrito!
 
Lu Lena
 

 

MEUS SEGREDOS…

 
MEUS SEGREDOS…
Queres saber dos meus segredos?
Então, não me perguntes nada!
deixe-me decifrar aquilo
que tentas encontrar e não
consegues, pois está dentro de
mim… o que buscas!
nessa ilusão vibrante e alada!
não te impedirei se quiseres ir…
Mas antes, quero que desvende
em meu corpo todos os teus
mistérios e que sinta em mim
a minha nudez que ficará
tatuada em ti…
Ai sim, te deixarei partir!
 
Lu Lena

O TEU TEMPO…

 
O TEU TEMPO…
 
 Aproveite
bem a vida…
 enquanto
 ela não de ter
uma rasteira…
E o teu tempo?
onde ficará?
Porque
quando decidires…
 vais olhar
 para dentro de ti
e só encontrarás
 poeira…
Na matéria
 retorcida
 que a morte
 vai levar…"
 
Lu Lena
 

AMOR E PAIXÃO

 
 
AMOR E PAIXÃO…
 
Por que tantas lágrimas
 e desencanto?
Se estou aqui ao teu lado
este misto de amor e paixão
envolve, não tolhe os sentidos
muitas vezes silenciando
minha voz e meu coração…
Não me entorpece…
 mas me encanta…
sentimento bom e racional…
às vezes tão frio e banal…
Quero-te todo o bem do mundo
mesmo que nossos destinos
 sejam traçados sem rumo
tanta ilusão sem necessidade…
caminhando lado a lado
em tortuosos caminhos
Por que tanta ansiedade?
Dou-te meu ombro amigo
meu afago e minha mão…
Vida que segue na adversidade
Que machuca e que fere…
Na tristeza e na felicidade
Sublimando tanta emoção
Não posso te ver sofrer assim…
Pois o que eu sinto por ti
é tão perene e tão sublime
mesmo que estejas tão perto
e ao mesmo tempo tão
distante de mim…
eu…
amo-te mesmo assim!
 
Lu Lena
 

CARCÉRE DA ALMA

 
 
CÁRCERE DA ALMA
 
Sinto-me fraca e não
tenho forças para sair
meus olhos embaçados
 afugentam o meu
corpo amórfico…
tua risada estridente é
um açoite em minha alma
onde eu fui a tua aleivosia
em momentos de outrora
presa em ti estou agora
como serva nessa vida
em sofismas e com algor
onde me sinto fugidia
em silêncio eu vou
esmaecendo a minha dor…
enraizada e sepultada
dentro daquela masmorra
retornei é só por alguns
instantes me desnudo
das vestes carnais levito
ebriamente no infinito
me liberto e vou embora!
 
Lu Lena