VOZES DO SILÊNCIO

 

 
 
 
VOZES DO SILÊNCIO
 
 
No papel pergaminho de ilusão
Lágrimas borram sentimentos
Em rabiscos que solto ao vento
Conflito esvaindo-se na escuridão
 
Na parede o relógio do tempo
Ponteiros da vida em oscilações
Lacrimejando sonhos desfeitos
Quebra cabeças de recordações
 
Inerte sem resposta do passado
Caminho num círculo sem chão
Pensamentos difusos acoplados
 
Sem saber se é real ou fantasia
Vozes ecoam no meu coração:
– Segue e silencia tua sina!
 

Anúncios